"Navegue por seus sonhos, mas tenha um porto seguro. Finque suas raízes em solo fértil que lhe garanta bons frutos no futuro." - G. Nobio.

Translate / Tradutor

20 de novembro de 2009

Uma Ação Afirmativa

"Se não soubermos a história da África, ficamos órfãos de uma parte da nossa própria história, uma parte da nossa formação que é muito importante (...). Um país democrático é aquele onde se executa a vontade da maioria, preservando os direitos das minorias e dando às minorias o direito de se organizarem para aspirarem a se transformar em maioria. A essência do regime democrático é o respeito pelo outro (...)."

Alberto da Costa e Silva (Embaixador, africanólogo e membro da Academia Brasileira de Letras). Fonte: Jornal Batucadas Brasileiras.

***

Refletir sobre as ações afirmativas é ter a consciência de que as desigualdades e as injustiças podem ser combatidas por meio da educação e do saber, a fim de elevar o nível de pensamento no tocante a questões raciais no Brasil.

A Lei 10.639 determina que a História da África seja matéria obrigatória na grade do ensino fundamental, o que é um alento, pois tradicionalmente as escolas brasileiras sempre se concentraram em estudos eurocêntricos (a Europa como centro) e ao longo do tempo criou-se no imaginário do povo um modelo claramente europeísta, hoje fortemente propagado pela televisão.

Se o país é miscigenado por natureza - graças a mistura de negros, brancos e índios -, não faz sentido um indivíduo comportar-se como se em suas veias corresse sangue "ariano" ou "viking" e dispensar um tratamento discriminatório àqueles de pele notadamente escura. Abaixo o preconceito racial!

***

"(...) A Constituição Brasileira, em seu Artigo 23, X, enseja a possibilidade de se adotarem políticas públicas para a população negra: é competência comum da união, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios 'combater as causas da pobreza e os fatores de marginalização, promovendo a integração social dos setores desfavorecidos'. (...) A sociedade brasileira não tem propriamente uma tradição meritocrática. A discriminação racial tem, aqui como em outros países, a função básica de sustentar uma reserva de mercado para os setores mais favorecidos, assegurando-lhes as melhores posições em todas as áreas (...). "

Zulu Araújo (Presidente da Fundação Cultural PalmaresMinistério da Cultura). Fonte: Revista Espaço Acadêmico.



20 DE NOVEMBRO: DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA


1 comentário(s):

Anônimo, 21 de novembro de 2009 22:07
Este comentário foi removido por um administrador do blog.

ACESSOS!

© 2014 - Nobio Da Paz Produções Musicais / Template: D.B.