"Navegue por seus sonhos, mas tenha um porto seguro. Finque suas raízes em solo fértil que lhe garanta bons frutos no futuro." - G. Nobio.

Translate / Tradutor

17 de setembro de 2010

Chá De Boldo

A receita é simples: coloque num recipiente com água algumas folhas da planta verde e ferva ouvindo esse som. Depois é só servir numa xícara (com ou sem açúcar) para aquela pessoa que acordou com uma tremenda ressaca. Recomendo ouvir várias vezes ao dia após a bebedeira. A canção Chá de Boldo é uma das faixas do álbum Ritmada Eloqüência Poética (Vol. I: EP).


Ao abrir os olhos comecei a recordar/Por onde qu`eu andei, sem saber como cheguei, demorei pra acreditar

Ao ficar de pé eu só via tudo rodar/Repulsa que se sente terrivelmente de amargar

O corpo mole, indisposto, me impede de trabalhar/Arrisco um raciocínio, mas penoso é me concentrar

Ao abrir os olhos comecei a recordar/Por onde qu`eu andei, sem saber como cheguei, demorei pra acreditar

Ao ficar de pé eu só via tudo rodar/Repulsa que se sente terrivelmente de amargar

Estou perdido e necessito urgentemente me encontrar/Prometo que eu nunca mais limites vou ultrapassar

Percebo que o mundo pára e algo em mim ainda gira, a fraqueza me domina e não consigo me mover/Os erros que eu cometi prefiro agora esquecer/Como é que uma besteira dessa pôde enfim acontecer

- Tudo está embaçado e você não caminha com as próprias pernas, pois perdeu a consciência. A sola do calçado anda pelo paladar e a cabeça foi atingida por uma forte turbulência. Siga as instruções, controle suas emoções e proceda com excelência. Moderação é a sua incumbência!

Ouço uma voz a me chamar que me oferece o que comer/Essa pessoa tão amável não se cansa de dizer: "Menino, se alimenta no almoço e no jantar e vê se pára de beber"

Conselho de mamãe é nota 10 e quem o segue só tem muito a aprender/Vou tomar isto como exemplo e regrar os meus costumes para não me arrepender

O efeito etílico dilata minhas veias cerebrais e suga toda a minha força e o meu poder/A defesa pra curar de todo mal é natural, chá de boldo o que vai me reerguer


Autoria: G. Nobio - © 2008 Peripécia Poética Edições Musicais. Todos os direitos reservados.


0 comentário(s):

ACESSOS!

© 2014 - Nobio Da Paz Produções Musicais / Template: D.B.