"Navegue por seus sonhos, mas tenha um porto seguro. Finque suas raízes em solo fértil que lhe garanta bons frutos no futuro." - G. Nobio.

Translate / Tradutor

15 de junho de 2011

A Banda Mais 'Hype' do Momento

A Banda Mais Bonita Da Cidade vem dividindo opiniões e gerando críticas de amor e ódio desde que o vídeo da canção Oração* alcançou tremendo sucesso na internet (até o momento dessa postagem o clipe já teve 5.601.568 acessos). Tal febre fez com que seus integrantes (Uyara Torrente, vocal; Vinícius Nisi, violão, teclado e piano infantil; Rodrigo Lemos, banjoléle e guitarra; Diego Plaça, violão e baixo; e Luís Bourscheidt, percussão e bateria) se tornassem os queridinhos da mídia - ganhando destaque em programas de TV e nos jornais de grande circulação.

Todo esse estardalhaço midiático me lembra a excessiva bajulação - até pouco tempo atrás - de certos críticos de música em relação à Mallu Magalhães e ao Cansei de Ser Sexy, o que me parecia uma estratégia de marketing para promover tais artistas. No caso da Mallu, endeusaram a menina bobdylaniana - como se ela fosse uma diva incrivelmente díspar - sem dá-la tempo para respirar e amadurecer (foi constrangedor vê-la em sua primeira aparição no Faustão, em 2009; tensa, desconfortável e atrapalhada). No caso do C.S.S., jogaram tanto confete que a banda ficou rotulada como descolada (odeio esse termo!), fashion e moderninha que recicla indie-pop-rock com música eletrônica da década de 80, cujos integrantes são alegres e irreverentes. Clichês disseminados pelas revistas e sites especializados!!!

Como já dizia o saudoso Chico Science, "modernizar o passado é uma evolução musical", mas querer soar como... novos ou velhos bahianos, mineiros, cariocas e americanos é muita pretensão de quem faz jabá desse tipo de conceito tentando agradar a geração de agora ou de outrora. Ao contrário do que você possa pensar, eu gosto de todos os artistas citados e não estou dizendo que essa seja a intenção dos mesmos. A importância do papel da mídia é inegável (até eu tiraria proveito dela para divulgar minha música e capitalizar com isso), mas o músico precisa saber bem para qual direção estão apontando a sua arte e o ouvinte precisa pensar com sua própria cabeça.

A julgar pelas cativantes letra e melodia composta por Leo Fressato*, eu diria que o hype [promoção extrema de uma pessoa, idéia ou produto] criado em torno d`A.B.M.B.D.C. não chegou a comprometer a primeira impressão que tive do coletivo curitibano e do seu mega-hit - o que me recordou a época em que eu fazia parte da Orquestra Popular Brasil de Cara e quando cantávamos Venha Viajar (de M. Bruno, G. Nobio, F. Barreto). Assista ao vídeo e tire suas conclusões. Bem..., eu já tirei a(s) minha(s): olhos marejados!!!


1 comentário(s):

CAFÉ COM ROSAS, 16 de junho de 2011 08:37

Grande mano Nóbio,

Tenho sofrido diversos e constantes ataques por conta das novas diretrizes que escolhi para minha vida. Muitas pessoas não entendem - ou não querem entender - os meus motivos. Por isso que redigi este texto - alias, obrigado pelos elogios - para que tais "amigos" entendam, de uma vez por todas, as minhas motivações para assumir tais posturas. As referências decerto existem sobre o seu texto, entretanto, não são únicas.

Felizmente me equivoquei sobre a sua pessoa!

Tão logo volte ao RJ - e, neste exato momento, ao Brasil - tomaremos a nossa sagrada cervejinha, acompanhado de um churrasquinho e de boa música, ou seja, nada impossível.

Um abraço sincero do irmão,
Guilherme Fernandes.

P.S: Reitero a minha opinião sobre o Twitter. Ainda que tenhamos que ser claros, grafologicamente e ortograficamente corretos em um espaço tão pequeno, acredito que o esforço dispensado para conseguir tais resultados acaba por cercear-nos de ótimos textos que poderiam habitar no ambiente tão superficial que tem se tornado a blogsfera.

ACESSOS!

© 2014 - Nobio Da Paz Produções Musicais / Template: D.B.