"Navegue por seus sonhos, mas tenha um porto seguro. Finque suas raízes em solo fértil que lhe garanta bons frutos no futuro." - G. Nobio.

Translate / Tradutor

12 de abril de 2012

Vida Lépida Vida

A sina de todo ser vivente é andar, andar, andar tentando se ajustar ao ritmo de um mundo deveras rigoroso - extremamente imediatista e que valoriza a competitividade a qualquer custo, o egoísmo e a superficialidade. Viver entre tantas adversidades já é uma grande ousadia para nós reles mortais, quase um ato de loucura, pois é preciso ter nervos de aço para que você não fique desvairado.

A modernidade criou a cultura do isolamento, os círculos sociais são cada vez mais fechados e amizades verdadeiras estão à beira da extinção - tudo isso estimulado pela busca desesperada ao status e às verdíssimas notas de cem. Não tenho nada contra a ascensão, a futilidade e a ostentação são o que me incomodam.

Hoje, a maioria das pessoas tem acesso à rede mundial de computadores e à telefonia celular, mas ninguém se fala ou evita contato; a impressão que se tem é que o correio eletrônico caiu em desuso (como a carta tradicional) e que as linhas estão constantemente fora de área ou desligadas. Consequentemente, os raros encontros são meramente casuais, a pressa - amiga da rotina - virou um hábito, a labuta virou um vício e o estresse e a depressão viraram casos de saúde pública. Onde vamos parar??? Parecemos um bando de cachorros loucos babando e a vagar sem rumo!!!

Os ditames e as pressões da vida agitada que levamos faz de nós indivíduos invariavelmente assoberbados conforme as exigências de um novo tempo - altamente tecnológico e consumista. Perde-se então a motivação, a espontaneidade, a criatividade e o senso crítico que são soterrados por uma avalanche de tédio e frustração. A sensação de vazio e sentir-se ilhado são inevitáveis, podendo desenvolver um estado de tristeza profunda; é quando o ser humano adoece devido à soma de todos esses fatores. O ócio é necessário para pensar, viver melhor e a higiene mental é um excelente remédio para o espírito. Mantenha contato com o bem-estar, abrace seus amigos e não tenha vergonha de expor seus sentimentos.

"Eu que já não quero mais ser um vencedor levo a vida devagar pra não faltar amor." Marcelo Camelo.

0 comentário(s):

ACESSOS!

© 2014 - Nobio Da Paz Produções Musicais / Template: D.B.