"Navegue por seus sonhos, mas tenha um porto seguro. Finque suas raízes em solo fértil que lhe garanta bons frutos no futuro." - G. Nobio.

Translate / Tradutor

28 de junho de 2012

[palpitando_ao_teclado #18]

Eu não consigo entender por que o Brasil - um país maravilhoso e de dimensões continentais, com o qual tenho uma relação de amor e ódio às vezes - não valoriza como deveria a sua memória, o seu legado cultural, o seu patrimônio arquitetônico e a arte produzida aqui (sem falar da saúde e da educação que são um papo mais sério ainda).

Fico imaginando quantos talentos desperdiçados devem ter por aí devido à falta de incentivo ou de oportunidade. Fico indignado quando passo em frente a prédios históricos e percebo que estão completamente abandonados, sendo deteriorados pelo sol e pela chuva. Fico decepcionado ao saber que a verba para a cultura beneficia certos privilegiados. Fico triste em saber que os brasileiros lêem muito pouco porque os livros são caríssimos ou por desinteresse.

Cadê os grandes clássicos da época de ouro do cinema nacional restaurados na era digital? Muitos rolos de filmes antigos se perderam por culpa do descaso da extinta Embrafilmes. Por que não existem mais festivais da canção que revelem os mais variados artistas dessa nação verde-amarela? Concursos de cantores na TV não apresentam nada de novo, só gente afinada e criatividade zero.

Não falta dinheiro, falta interesse em querer promover o belo espetáculo da preservação das raízes para que o povo tenha apreço e orgulho das suas tradições culturais. Não falta dinheiro, falta interesse em querer garimpar as jóias raras enterradas nessa imensa terra brasilis para que o povo tenha conhecimento das novidades realmente preciosas. Ou você se contenta com as imposições da mídia, com a fabricação de falsos ídolos e com a banalização da cultura?

O problema não é o que vem do estrangeiro (que você pode curtir ou descartar se quiser), e sim como cuidamos do fundo do nosso quintal até chegar à frente da casa. O rádio e a televisão propagam mais do mesmo todos os dias e a qualidade do que se ouve e do que se vê é deveras duvidosa. É preciso mudar o status quo das coisas ou teremos para sempre um jugo de bois de piranha a ser devorado pelos interesses midiáticos, que se traduzem em cifras conforme a audiência. Pronto, desabafei!

1 comentário(s):

Nobilíssimo Gêiser, 28 de junho de 2012 12:31

Um povo sem cultura e sem educação é facilmente dominado!!!

ACESSOS!

© 2014 - Nobio Da Paz Produções Musicais / Template: D.B.